No “kokoro” japonês quem vence: razão ou emoção?

Dilemas de traduções e questões linguísticas que envolvem diferenças culturais são assuntos que me fascinam – e, não por acaso, falo bastante sobre esses temas na revista online da Babbel, o app de idiomas.

Quando aprendemos o kanji 心 (kokoro), logo o associamos a “coração”, heart. Mas não é aquele que bate no peito, já que para o órgão existe uma palavra específica em japonês: shinzou (心臓)Só que associar kokoro ao coração que comanda sentimentos e emoções parece não ser o suficiente diante de certos usos da palavra, como, por exemplo, em kokoro no junbi, “preparativos do coração”.

A expressão pode ser usada tanto nos momentos que antecedem uma declaração de amor, quanto na preparação para encarar uma maratona. Pode surgir antes do casamento, na véspera da Fuvest, como também numa reunião de negócios importante.

Diante dessas situações e decisões importantes da vida, é comum os japoneses perguntarem: kokoro no junbi wa dekiteimasu ka ?(心の準備はできていますか?). Literalmente, seria algo como: “seu coração está preparado?”. Mas, em inglês, vemos frequentemente a tradução: “você está mentalmente pronto”?

Afinal, kokoro é razão ou emoção?

O kokoro dos japoneses se refere ao que nós entendemos como mente, coração, espírito, alma, psique e consciência. Tudo-junto-e-misturado. E isso mostra muito da essência do japonês. Não existe essa dicotomia que nós, ocidentais, teimamos em considerar na hora de classificar as coisas: racional/emocional, certo/errado, dentro/fora, vazio/cheio, sim/não. No Japão, existe espaço para os espaços, intervalos e meio-termos.

E é por isso que me identifico com o coração japonês. Ele vai contra a noção geral de que uma pessoa que é emocional não é racional. Ou é exatas ou é humanas. O kokoro está aí para mostrar que posso ser racional, de cabeça fria e lógica, mas também extremamente emocional, com uma boa intuição para saber o que alimenta a alma.

Tirinha sensacional da Polayumi! Obrigada por mais uma colaboração, querida!! <3

Produtora de conteúdo interessada em cultura e artes, juntei meu fascínio pelo país de origem dos meus avós com a minha paixão por compartilhar histórias para criar o Peach no Japão. Aqui vocês encontrarão devaneios sobre cultura japonesa, histórias de viagem e dicas que não estão nos guias 😉
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *