Como funciona o tax free no Japão?

O sistema de tax free no Japão é bem mais simples do que estamos acostumados a encarar em outros países, em que temos que fazer aquele rolê com notas fiscais no aeroporto. A devolução ou desconto é aplicado na própria loja, mas é bom prestar atenção a algumas condições.

Para quem não está familiarizado com o assunto, quando fazemos compras num país onde não somos residentes, podemos nos beneficiar da devolução ou do não pagamento do imposto sobre consumo, que no caso do Japão corresponde a 8%.

Lá o tax free rola em grandes lojas como Uniqlo, Bic Camera, Yodobashi Camera, Tokyu Hands, MUJI, Donki, H&M, Zara, lojas de departamento e até em lojas não tão grandes e tão conhecidas. Todas vão ter essa sinalização em vermelho e branco, como a da foto que abre esse post.

Aqui vão algumas informações importantes:

1. Tenha em mãos o seu passaporte na hora de fazer as compras. O tax free no Japão vale para estrangeiros que vão permanecer até 6 meses no país (no caso de itens gerais, detalhes abaixo).

2. O valor mínimo de compras é de 5 mil ienes (cerca de USD 45)

3. Algumas lojas têm caixas próprios para tax free. Se for o caso, isso vai estar bem sinalizado. Na hora do pagamento, mostre seu passaporte que a loja calculará o desconto de 8% na hora. Em alguns lugares, como a Tokyu Hands, você terá que pagar o valor integral e depois se dirigir a um balcão de tax free com a nota fiscal para obter a devolução da taxa. Normalmente, a loja grampeia uma cópia da nota no seu passaporte.

4. Os artigos de consumo dividem-se entre itens gerais (roupas, sapatos, eletrônicos, equipamentos) e itens consumíveis (maquiagem, produtos farmacêuticos, alimentos, bebidas, cigarros). Para cada tipo de artigo, as regras são diferentes:

  • Itens gerais: devem ser retirados do Japão dentro do período de 6 meses a partir da entrada do visitante no país
  • Itens consumíveis: devem ser retirados do país em até 30 dias após a data da compra
  • O valor mínimo de 5 mil ienes se aplica à soma dos itens dentro da mesma categoria (5 mil ienes em itens gerais ou 5 mil ienes em itens consumíveis). Exemplo: se a gente for na MUJI e gastar 4 mil em roupas e 1500 maquiagem, não poderemos nos beneficiar do desconto.

5. Os itens comprados com o benefício devem permanecer sem uso, na sacola da loja (que estará fechada com um adesivo ou grampeada) – a não ser que sejam malas que vão ser usadas na viagem de volta.

6. Antes de fazer o check-in, na volta, recomenda-se que os produtos e notas sejam apresentados na alfândega.

Curiosos para saber quais são as minhas dicas de lojas que resolvem a vida na hora das compras? Encontramos roupas, eletrônicos, livros de arte, cosméticos, artigos para casa, comidinhas e meus amados “cacarecos de design” nas lojas deste post. 😉

Produtora de conteúdo interessada em cultura e artes, juntei meu fascínio pelo país de origem dos meus avós com a minha paixão por compartilhar histórias para criar o Peach no Japão. Aqui vocês encontrarão devaneios sobre cultura japonesa, histórias de viagem e dicas que não estão nos guias 😉

Compartilhe:

Comentários

comments

Filed under Dicas valiosas, Turismo

Produtora de conteúdo interessada em cultura e artes, juntei meu fascínio pelo país de origem dos meus avós com a minha paixão por compartilhar histórias para criar o Peach no Japão. Aqui vocês encontrarão devaneios sobre cultura japonesa, histórias de viagem e dicas que não estão nos guias ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *