Kansai Yamamoto: a força criativa por trás de Ziggy Stardust

Kansai Yamamoto ficou intrigado quando soube que roupas que tinha desenhado para mulheres estavam sendo usadas por um homem no palcos de Nova York. Quem ousava? Ninguém menos que David Bowie. Era o começo da década de 70 e o músico britânico já se engajava com naturalidade na questão da moda e transcendência de gêneros.

Até então, o estilista não tinha ideia quem era o tal perfomer. Bowie tinha conhecido suas criações por intermédio de seu personal stylist, Yasuko Hayashi, que também trabalhava para o designer. Não demorou muito para que uma importante parceria começasse: a pedido de Bowie, Kansai Yamamoto se tornaria uma das cabeças criativas para a concepção visual de seu personagem mais célebre, Ziggy Stardust. Além de desenhar figurinos deslumbrantes, o estilista também foi responsável por outra marca registrada do cantor: foi dele a ideia dos cabelos curtos em tom de vermelho fogo.

A turnê de promoção dos álbuns The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars e Aladdin Sane, iniciada em 1972, percorreu 3 continentes e durou 1 ano e meio. Os looks usados por Bowie, entre eles, versões contemporâneas de quimonos, capas e maquiagem inspiradas no teatro kabuki e o hakama que ficou conhecido como “space samurai”, não só ditaram novas referências ao glam rock, como ajudaram a promover a arte e a moda japonesa no circuito mundial.

“Tokyo Pop”: macacão em vinil desenhado por Kansai Yamamoto (Foto: Masayoshi Sukita)

Reparem na sandália inspirada nas “geta”, sandálias em madeira usadas com quimono (Foto: Masayoshi Sukita)

Hakama reinventado para uso exclusivo de Bowie: “the space samurai”

Criador e criatura 🙂 (Foto: Masayoshi Sukita)

Muitos desses looks estão disponíveis para apreciação do público na exposição “David Bowie is”, que acaba este domingo (9) em Tóquio. A capital japonesa é a única cidade na Ásia a receber a mega exibição organizada pelo museu Victoria and Albert, que eu tive a sorte de ver quando estive de passagem por Londres, em 2013. Usando os audio guides desenvolvidos pela Sennheiser, gigante alemã da indústria do som, é possível mergulhar no mundo e na vida de Bowie, na melhor tradução para a expressão “sound and vision” (até parece jabá, mas faço questão de falar pois foi realmente uma experiência incrível!).

Se estiver em Tóquio e for conferir a exposição no Warehouse Terrada Building, recomendo deixar boas horas livres na sua agenda do dia. Mais informações aqui.

 

 

Produtora de conteúdo interessada em cultura e artes, juntei meu fascínio pelo país de origem dos meus avós com a minha paixão por compartilhar histórias para criar o Peach no Japão. Aqui vocês encontrarão devaneios sobre cultura japonesa, histórias de viagem e dicas que não estão nos guias 😉
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *